Artes Cênicas
O novo circo e o Tihany

O novo circo e o Tihany

As novidades da virada do século exigiram, no mundo inteiro, que o circo se reinventasse. Era preciso oferecer ao público algo original e realmente estimulante, muito além de animais selvagens treinados – felizmente, praticamente banidos –, palhaços de graça estridente e outros números que se tornaram clichê das artes circenses ao longo do tempo. O melhor exemplo dessa reinvenção é de origem canadense e leva o nome de Circo de Soleil, um megaespetáculo que, por onde passa, encanta pessoas de todas as idades.

O público alagoano tem a oportunidade de saborear, em janeiro e fevereiro, um outro bom exemplo do novo circo. Trata-se do circo Tihany. Além de sua estrutura gigante, localizada na Avenida Fernandes Lima, ao lado do supermercado Hiper Bompreço, na Gruta, o evento está propagandeado em diversos lugares da cidade: outdoors, anúncios em pontos de ônibus e nos próprios ônibus.

Todo esse estardalhaço não é em vão. O Tihany conta com o trabalho de 156 pessoas de 25 países, 124 luzes robotizadas, 200 toneladas de equipamentos. Já se apresentou em 50 países e foi assistido por mais de 60 milhões de pessoas. Seus 76 artistas dividem-se em atos de danças, malabarismos e contorcionismos.

As cores vibrantes usadas nos cenários se aliam à tecnologia para abrilhantar ainda mais o espetáculo

O circo foi criado por Franz Czeisler em 1955 na cidade de Campinas, interior de São Paulo. Nascido na cidade de Tihany, na Hungria, Franz assinava o número de magia que hoje é feita por seu filho, Richard Tihany. Richard comanda o espetáculo com a experiência de quem nasceu e viveu sempre sob a lona do circo.

 

Além de uma trilha sonora dificilmente vista em espetáculos circenses, as cores vibrantes estão presentes em todos os cenários. Com fantasias coloridas iluminadas por uma luz roxa, artistas voam em cima da plateia. E o palhaço, sem proferir uma única palavra, usa e abusa de trejeitos para encantar o público, lembrando gênios do cinema como Charles Chaplin e Buster Keaton.

Uma ótima oportunidade para ver, de perto, que a arte circense não precisa abrir mão da tradição de séculos para fazer um espetáculo ao mesmo tempo estimulante, criativo e, acima de tudo, novo.

SERVIÇO

O quê: Circo Tihany
Quando: de terça-feira a sábado, às 20h30; aos domingos e feriados, às 15h30 e às 19h30. O preço varia entre R$ 20 e R$ 130 com direito a meia-entrada para estudantes. Os ingressos podem ser comprados no estande Sue Chamusca (Maceió Shopping), no Shopping Pátio Maceió, na bilheteria do circo e pela internet (livepass.com.br).

O circo já se apresentou em 50 países e foi assistido por mais de 60 milhões de pessoas

 

Compartilhe

Posts Relacionados

Responder

Seu e-mail não vai ser publicado. Required fields are marked *